sábado, 28 de novembro de 2015

Petistas decidem pela candidatura própria em Curitiba

Em Encontro Municipal realizado no sábado (28), os filiados do Partido dos Trabalhadores decidiram que lançarão candidato próprio à prefeitura de Curitiba em 2016.

O nome do candidato será definido em março, conforme orientações estatutárias da Direção Nacional, mas, ao que tudo indica, o Deputado Tadeu Veneri é o preferido da maioria.

Após terem definido que terão candidatura própria a prefeito, os filiados realizaram nova votação, para saber se deveriam votar, também, ainda como pauta do encontro, a data da ruptura com a administração municipal, da qual fazem parte, ainda que boa parte do secretariado que compõe o governo Fruet, já tenha pedido desfiliação do PT e ingresso no PDT, para poder continuar ocupando os cargos que tem.

As tendências petistas Articulação de Esquerda e O Trabalho defendiam que a votação a respeito da data da ruptura deveria se dar no própio encontro, o que foi encampado pela militância, que, democraticamente, definiu votar a data da ruptura durante o Encontro.

Na sequência, em nova votação, a maioria dos filiados decidiu que a saída da administração municipal deve ser dar em março de 2016.

Nas palavras do fundador do PT, Roberto Elias Salomão "Foi ncessário um grande esforço para se impedir que se aprovasse o rompimento imediato do PT com o prefeito Gustavo Fruet, o que cria uma situação esdrúxula. Esquisitice que exige uma solução, e ela virá."

A Articulação de Esquerda e O Trabalho foram as correntes que votaram pela ruptura já, por considerar contraditória a definição pela candidatura própria, sem a saída imediata do governo Fruet.

O militante Luis Beto Oliveira, o Gringo, da Militância Socialista, postou em seu perfil na rede social Facebook, que considera "errada a decisao de permanecer nos cargos da administração municipal, sendo que se escolheu a candidatura própria em 2016" e completou: "quem votou a favor ou se absteve, não precisa do PT, pois já esxiste o PMDB, que é profissional nisso".

Apesar do resultado que postergou o rompimento para março, o militante histórico Júlio César Soares, da Articulação de Esquerda, considerou muito positivo o saldo final do Encontro, e considera que a esquerda petista mostrou sua força. "Foi uma vitória política", avalia Júlio César, "e abriu-se o campo para os devidos encaminhamentos nos próximos encontros"

Ao final do Encontro, que decidiu pela paridade de gênero na chapa de nomes à vereança, foi lida também a lista de nomes das pré-candidatas e pré-candidatos a vereadoras e vereadores para 2016.

Os nomes da vice prefeita Mirian Gonçalves e do ex deputado Angelo Vanhoni, foram sugeridos por filiados para a chapa de vereador@s em 2016.

Durante o Encontro, fazendo questão de ocupar o mesmo tempo de fala concedido a todo militante, o deputado estadual Veneri defendeu a candidatura própria. "Seja qual for, a decisão tomada, tem que ser para que nos unifique. Nós não seremos derrotados! Nós não nos deixaremos esmagar! Nós somos o Partido dos Trabalhadores!"


O artista curitibano João Bello, em fala poética, defendeu a candidatura própria e o nome de Tadeu Veneri.


Parabéns ao PT de Curitiba! Assim é que se vê, a força do PT!