quinta-feira, 16 de junho de 2016

Conheça a Casa da Mulher Brasileira inaugurada em Curitiba - a 3ª do Brasil

No vídeo abaixo, procuramos mostrar as amplas e adequadas instalações da Casa da Mulher Brasileira, inaugurada em 15.06 em Curitiba, lembrando que se trata de uma realização do Governo Dilma Rousseff em parceria com os demais Entes Federados (Estado do Paraná e Município de Curitiba). 

Os recursos, então destinados pelo governo de Dilma, asseguram a implantação e manutenção da CMB em Curitiba pelos próximos dois anos e esperamos que a Mulher Presidenta logo esteja de volta para assegurar que fascistas, machistas, misóginos como o usurpador Michel Temer não destruam o potencial contido neste maravilhoso projeto, bem como os demais Entes Federados possam cumprir com as parcelas que lhes cabem, na manutenção do amplo atendimento a ser oferecido pela CMB.

Ao Estado do Paraná, cabe atender a urgente necessidade de criação de uma nova vara do Juizado de Violência Doméstica, que seria apenas a 2ª vara, ainda que tenhamos hoje, em Curitiba, a quantia assombrosa de 25 mil processos naquele juizado.

Igualmente, cabe ao Estado do Paraná, assegurar estrutura e pessoal capacitado para atendimento na Delegacia da Mulher, assim como, ao Município de Curitiba, cumpre assegurar o qualificado atendimento psicossocial e a presença da Excelente Patrulha Maria da Penha.

A fiscalização deve ser no sentido de que tudo se dê sem precarização do trabalho de Servidoras e Servidores, seja no âmbito estadual ou municipal.

O Governo Federal, por meio da SPM, construiu o diálogo sobre o programa Mulher Viver Sem Violência em 24 unidades da Federação.

Na avaliação da gaúcha Ane Cruz, militante feminista da tendência petista Articulação de Esquerda, "o resultado deste diálogo é que no Maranhão, Fortaleza, Salvador, Boa Vista e São Paulo  as CMBs já estão em construção, com a rede de atendimento articulada, terrenos liberados, recursos depositados."

Em Porto Alegre, Palmas, Rio Branco, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Vitória, as CMBs estão pendentes de licitação.

Ane lembra ainda que, com a CMB de Curitiba, são três Casas entregues em todo o Brasil (Campo Grande, Brasília e Curitiba), e completa:

"Enfim, é um programa que envolve todos os Entes Federados: União, Estados e Municípios e mais o Poder Judiciário. É um programa que tem gestão compartilhada, são seis novos serviços dentro de uma CMB. Mas acima de tudo é um programa para as Mulheres."  


Confira também, no vídeo abaixo, entrevista com a advogada Sandra Lia Bazzo Barwinski, Presidenta da Comissão de Estudos sobre Violência de Gênero da OAB/PR, sobre alguns pontos de pauta a serem trabalhados em relação à implementação do adequado funcionamento da Casa da Mulher Brasileira em Curitiba:


2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Tânia,
      Me chamo Larissa, sou de Belo Horizonte - MG.
      Estou fazendo uma casa para mulheres que sofrem violência no meu trabalho de conclusão de curso. Eu estudo arquitetura e urbanismo. Seu vídeo me ajudou ajudou demais a ver como é o interior da casa. Você sabe me informar com quem eu conseguiria ver as plantas arquitetônicas da Casa da Mulher Brasileira, para eu ter como base para meu trabalho?

      Segue meu e-mail: larissaandradecc@gmail.com


      Desde já agradeço!

      Excluir